Padre Mario Bonatti

Posted by   on

Padre Mario Bonatti veste as sandálias de Francisco! por Regina Rousseau

Padre Mario Bonatti, é natural da localidade entre Rio dos Cedros e Pomerode em Santa Catarina. Duas cidades onde atualmente, tenho amigos que posso compartilhar da história desse padre que há muito tempo imigrou para Lorena, tornando-se um lorenense de coração.

Padre Salesiano de Dom Bosco, ordenado sacerdote em Turin, Itália, onde cursou Teologia e Filosofia na Pontifícia Universidade Salesiana. Voltando ao Brasil, realizou pesquisa para tese de doutorado comparando o dialeto trentino de Rio dos Cedros com o que é falado em Trento (Mattarello). Foi professor universitário de línguas, Antropologia Cultural e Filosofia em Lorena; Linguística Antropológica no programa de Mestrado em Linguística na Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis e Linguística Geral na Universidade de Coimbra, em Portugal. 


Sempre manteve o interesse pelos estudos históricos. Uma experiência multicultural convivendo, desde a infância, com italianos católicos e alemães luteranos, somada à possibilidade de contatos culturais em países da Europa, o estudo de muitas línguas, o interesse pela cultura de outros povos, o estudo dos descendentes africanos no Brasil, aliado aos estudos teóricos, especiais condições de compreensão da unidade e variedade entre os grupos humanos nas suas múltiplas formas de viver. 

Esta mentalidade está presente em suas atividades universitárias e sacerdotais, bem como nos diversos livros que escreveu. Embora, resida em Lorena-SP, mantém envolvimento contínuo com os grupos familiares e culturais em seu Estado de origem, sobretudo no Vale do Itajaí. Conheci Padre Mario na década de 70, onde eu cursava Pedagogia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, ele era meu professor de Antropologia Cultural e Filosofia. Era assídua ouvinte de suas aulas, sempre tão ricas de mensagens aos jovens, estimulando a força da atitude, que faz toda diferença em nossa vida e na do outro. Na década de 90 até 2005, trabalhei numa das empresas do Grupo Geronimi, como secretária e, mensalmente, Padre Mario ia buscar a doação para a Pastoral do Oratório São Luiz, que é um que é um dos mais antigos Oratórios Salesianos no Brasil e, grande referência para todos os Oratórios de Lorena e região. E também para a Pastoral da Igreja Santa Edwiges, onde mantém atividades, recreações, estudos, acompanhamento para as crianças dos bairros. Confesso que nunca imaginei que um dia seríamos colegas e membros fundadores da Academia de Letras de Lorena. Para mim, é um presente fazer parte da vida deste padre, orientador espiritual e professor que conheci na juventude, e que mudou minha vida com a frase de seu livro: “A vida tem a cor que você pinta”. O que mais me fascina na pessoa de Padre Mario, é sua vivência com mestria na missão de educador há 60 anos e também como sacerdote, vivendo no meio dos homens e mulheres do seu tempo, sobretudo dos jovens, ouvindo suas angústias e esperanças. Padre Mario em seu octogésimo ano de vida, celebrou 50 anos de sacerdócio com muita alegria e recordações de todos os que se beneficiaram do seu ministério. 

A vida de muita gente ficou colorida de otimismo, de perdão, de fé, de esperança, de alegria. A sua crença e luta pelo ecumenismo é cada vez mais intensa e contagiante. Qualifica com sua presença e ação no seu dia-a-dia, onde muita gente ainda descobre a beleza daqueles que vivem literalmente a pregação do Evangelho de Jesus Cristo.
Regina Rousseau

Nenhum comentário:
Escreva um comentários

Deixe seu comentário, será muito bem vindo!

Faça você também parte do Ponto e anuncie conosco - Ponto Sistema de Marketing
Receba nossas Novidades