FLORES DE AUSCHWITZ

Posted by   on

                   FLORES  DE  AUSCHWITZ




Na divisa do primeiro clarão da aurora,

amanhece Auschwitz,

e sua despedaçada carga humana.


Portões de ferro,

arames farpados sem fim...

torres de vigia observam,

as estrelas de Davi.


Na câmara de gás,

nos fornos crematórios,

um complexo sistema foi projetado,

para exterminar em grande escala.



Um cheiro nauseante de corpos queimados

vem da fumaça cinzenta que sai

pelas chaminés ainda quentes,

subindo pelo imenso e cinzento

céu polonês. Ausência de paz!


Execuções cinzentas no alvorecer.

Gritos incessantes, constantes.

Vidas sendo assassinadas.

Não há ilusão de indulto,

nem no último instante.


Vidas se vão...

do alvorecer na estação,

até o adormecer no campo de concentração.

Matematicamente, seis milhões de vidas

morreram lentamente.


Nesse século sangrento o amor morreu!

Impossível esquecer esse passado

que ainda está passando...

que continua queimando, sempre a doer.


Hoje recolho infinitas perguntas

porque fartas respostas,

não consigo encontrar, meu D´us.


Regina Rousseau

Nenhum comentário:
Escreva um comentários

Deixe seu comentário, será muito bem vindo!

Faça você também parte do Ponto e anuncie conosco - Ponto Sistema de Marketing
Receba nossas Novidades