Máquina de Antikythera

Posted by   on

Máquina de Antikythera

Durante esta semana tenho visto muito uma imagem na internet em vários sites, resolvi dar uma pesquisada para ver do que se tratava; por sorte vi que era uma peça muito importante na história mundial, revolta de misticismo, importância histórica, e símbolo de evolução humana, um dos mais importante achados arqueológicos, uma máquina muito avançada, que até já especularam ser desenvolvida por inteligências extraterrestres.
 
A Máquina de Antikythera foi um artefato resgatado entre muitas peças, estátuas e objetos durante um mergulho  entre a ilha de Citera e a de Creta, na costa da ilha grega de Antikythera [Coordenadas GPS: Latitude / Longitude = 35°51'43.35"N, 23°18'17.82"E], e nos sites situam-se até a profundidade de trabalho que era de 43m.

A peça em questão estava tão incrustada e corroída que parecia mais uma pedra verde, e não foi de todo tão interessante na ocasião da descoberta, pois juntamente acharam muitas estátuas que tomaram a frente no entusiasmo da descoberta, mas por volta de 87 a.C., em 17 de maio de 1902, Spyridon Stais, um arqueólogo verificou que a peça possuía uma roda de engrenagens, havia rodas denteadas de diferentes tamanhos com dentes triangulares cortados de forma precisa, lembrava um tanto quanto o relógio, porém isso era improvável pois os relógios mecânicos deram as caras tempos depois, valendo a pena lembrar que a história conta que nessa ocasião a peça estava em vários pedaços.

Derek J. de Solla Pric (físico que mudou de ramo e tornou-se professor de História na Universidade de Yale), em 1958 analisou a Misteriosa Máquina de Antikythera e verificou que a mesma possuía inscrições  no mostrador que se referiam a divisões do calendário e acreditou que servia para indicar eventos astronômicos passados ou futuros como luas cheias, eclipses, enfim tudo que fosse importante para navegação como eventos das marés assosiados aos astros etc...

O professor Price deduziu que a roda denteada maior representava o movimento do Sol e que uma volta correspondia a um ano solar, equivalente a 19 anos terrestres. Se uma outra engrenagem, conectada à primeira, representava o movimento da Lua, daí a proporção entre o número de dentes nas duas rodas deveria refletir o conceito dos gregos antigos sobre as órbitas lunares( texto http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1quina_de_Antic%C3%ADtera) .

A Máquina de Antikythera, programada para fazer cálculos, trabalhava com mecanismos precisos, naquela época, em junho de 1959, Price  publicou um artigo na Scientific American  e ainda estava estudando o mecanismo, em 1971, com auxilio dos raios gama ele analisou a peça, o que confirmou uma teoria que Price tinha de que o aparelho era um calculador astronômico altamente complexo, e ele fez um desenho de como ele pensava funcionar o artefato. veja o vídeo que fizeram atualmente sobre isso aqui.

Posteriormente vários cientistas se engajaram no estudo da misteriosa máquina, dado ao fato dela ser um instrumento muito sofisticado àquela época,  pelo conhecimento que ela possuía e passava, chegando alguns a atribuir o invento da máquina até a seres extraterrestres, porem é sabido que ela possuía dados relevantes sobre estudos feitos por Galileu Galilei , que acreditavam ter feito uso do poderio desta máquina para seu trabalho.

Ao passar do tempo, algumas fontes designaram A Máquina de Antikythera, como um computador grego sofisticado e  controle astronômico.
Por volta do final da década de 1950 e o início da década de 1970, o mecanismo é composto por vinte e sete(27) engrenagens de bronze, feitas a mão, e organizadas de modo a representar mecanicamente a órbita da Lua, de outros planetas do Sistema Solar e do próprio Sol. Primitivamente teria sido protegido por uma caixa ou moldura de madeira, constituindo-se no mais antigo computador analógico hoje conhecido.

O artefato é notável porque empregava, já no século I a.C., uma engrenagem diferencial, que se acreditava ter sido inventada apenas no século XVI, e pelo nível de miniaturização e complexidade de suas partes, comparável às de um relógio feito no século XVIII (dados colhidos em   http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A1quina_de_Antic%C3%ADtera) .
Atualmente uma reconstrução do mecanismo com o recurso da peças LEGO Technic,foi feita por um engenheiro de programação da Apple , confirmando a extrema precisão das duas órbitas solares de aproximação e distanciamento da Terra em intervalos regulares de 11 e 19 anos. http://www.youtube.com/watch?v=CjyKkTwvpn8.
A pergunta é como um objeto dessa magnitude de conhecimentos poderia ser feita naqueles tempos  e também é sabido que  para os babilônios antigos, prever eclipses era de suma importância, eles consideravam eclipses como coisas e presságios ruins, assim como a influencia sobre mares, influenciando diretamente nas navegações, seriam esses instrumentos usados com fins além dos astronômicos? pois quem tivesse esse conhecimento naquela época poderia ter uma certa influencia na sociedade não é? será que tiveram mesmo uma ajudinha extraterrestre na fabricação, ou realmente o conhecimento da humanidade evoluíra tanto até esse ponto na época? Como naquele tempo alguém poderia ter tal conhecimento para fabricar esta máquina?

Se você também tem sua opinião, deixe seu comentário, não se esqueça de curtir nossa página no Facebook e nos seguir no Twitter e Google+

Nenhum comentário:
Escreva um comentários
Faça você também parte do Ponto e anuncie conosco - Ponto Sistema de Marketing
Receba nossas Novidades