ALTERNATIVA por Ruth Guimarães Botelho

Posted by   on

ALTERNATIVA


Ruth Guimarães

Acudiu-me trazer a público o que entendo a respeito de SAÚDE.  O que chamamos de Saúde, e que é apenas a negação dela, uma vez que está abandonada e está como está.

Creio ser muito egoísmo guardar para mim tal conhecimento, com tanta gente sofrendo nas filas do SUS e em outras filas.


Por efeito do mau exercício do poder, e por outras causas, a Saúde no Brasil está no ponto em que está, falha, ineficiente, com epidemias que já foram dominadas no passado e hoje voltam com a virulência das recaídas; e como temos recrudescidas epidemias como a dengue, doenças sociais, como a AIDS, e mais o amarelão, a maleita.  E mais a droga generalizada com incidência maior para os moços, à qual não se consegue pôr cobro, por culpa sabei-me lá de que má vontade política.

E a pior das doenças que pode atacar um governo é a corrupção.

E não temos mais um Oswaldo Cruz que, a bem dizer sozinho, acabou com as epidemias.

Parafraseando o rei Roberto Carlos, eu vos proponho, povo sofrido do meu país, uma alternativa: que pegueis no rosário e rezeis ao santo encarregado dos problemas que vos afligem, que os há e muitos, cada santo designado para uma atividade diferente, para um problema diferente.

A Medicina Popular compreende duas tendências: a mágico-teológica e a empírico-científica.  A primeira aceitando as causas sobrenaturais na origem e na evolução das doenças.  A qual das duas devemos nos dirigir? À primeira, evidentemente. É mais barata.  Correr para os santos é fácil, não tem hora, eles são de confiança.  São médicos de paga ao nosso alcance. As promessas são razoáveis.  Ir a pé até Aparecida do Norte.  Passar um ano sem comer determinado quitute.  Rezar de joelhos mil e quinhentas ave-marias, repartidas em todas as quintas-feiras, durante um ano.  Vestir-se apenas de branco durante sete anos.  E assim vai.

São inúmeros os santos médicos

Santa Luzia é protetora dos olhos.  Santa Ágata dos pulmões e vias respiratórias.  São Brás protege contra engasgos e doenças da garganta.  São Lázaro contra a lepra.  Santa Sofia é invocada contra mal de azia.  São Sebastião e São Roque contra a peste.  Nossa Senhora do Bom Parto ajuda tanto no parto como na gestação.  São Cosme e Damião curam as doenças das crianças.  A paga é fazer, na sua festa, uma distribuição de doces para o povo.  São Bento desvia de nós os bichos peçonhentos.  Os últimos cobram preços mais módicos ainda.  Para São Brás, quando um menino se engasga é bastante dizer:

“São Brás, São Brás,

Acode esse rapaz”

Para Santa Luzia a paga é recitar, com toda a devoção:

“Santa Luzia passou por aqui

com seu cavalinho

comendo capim.”

São Gonçalo cura de reumatismo.

O coração de Jesus é padroeiro dos velhos.  São Judas Tadeu resolve os casos urgentes, ou perdidos.  São Miguel livra das tentações e dos maus espíritos.  Nossa Senhora de Lourdes é protetora das moças, solteiras ou casadas.  Santo Onofre interfere contra feitiçarias, mau olhado, maus espíritos.  Santa Rita ajuda a desenlear negócios embrulhados. (Não se sabe se é por isso que todas as cidades do Vale do Paraíba têm uma igreja de Santa Rita, ou uma capelinha no bairro do mesmo  nome, na periferia).

E ainda há mais, na hagiologia popular.  Cachoeira tem a igreja de Santa Cabeça, que não só cura as doenças desse órgão, mas também concede inteligência, facilita os estudos, e comove aquele mestre sargentão, que usa dar notas baixas.  E São José dos Campos tem a Santa Perna.  Tudo isso sem contar os dois santos maiorais do Vale: São Benedito, dono das maiores festas do Vale inteiro, a dos pretos, de Guaratinguetá, num domingo seguinte à Páscoa e a de Aparecida, um domingo depois da festa de Guaratinguetá.  E a Nossa Senhora que foi pescada, em imagem, no Rio Paraíba e a quem se atribui um número infindável de milagres.  Uma senhora da Conceição, chamada Aparecida.  Estes são os clínicos gerais.  Nós chamaremos por eles em todas as questões a serem resolvidas.

Do modo como estamos, social e politicamente, e em todas as circunstâncias parece que devemos tentar a alternativa.  O governo quer encampar os chamados SS, Senai, Sesc e outros, que vão indo tão bem, rezemos ao Senhor.

Os criminosos nos atacam nas ruas, e até dentro de nossas casas, rezemos ao Senhor.

O trânsito não tem jeito.  Rezemos ao Senhor.  O preço dos mantimentos está cada vez mais alto.  Rezemos ao Senhor.  Temos de aturar os serviços e desserviços do SUS.  Rezemos ao Senhor.  As estradas de rodagem, as estradas, os maus serviços, a Amazônia, a questão dos indignados, rezemos, rezemos, rezemos ao Senhor!
 colaboração Olavo Botelho

Nenhum comentário:
Escreva um comentários

Deixe seu comentário, será muito bem vindo!

Faça você também parte do Ponto e anuncie conosco - Ponto Sistema de Marketing
Receba nossas Novidades